Rizotomia Percutânea de Facetas Articulares por Radiofrequência

Indicado na dor lombar localizada decorrente de alterações degenerativas, sobrecargas posturais, traumas ou inflamações que causam deformidades na dinâmica articular da coluna vertebral

Importante: indicado também para níveis cervicais e torácicos


ANATOMIA


A raiz nervosa divide-se em um ramo primário anterior e um ramo primário posterior. Cerca de 5 mm após a saída de sua origem o ramo primário dorsal divide-se em um ramo medial e lateral (veja Figura 1).


Figura 1. A raiz nervosa divide-se em um ramo primário anterior e um ramo primário posterior

Figura 1. A raiz nervosa divide-se em um ramo primário anterior e um ramo primário posterior


As facetas articulares são articulações formadas pelos processos articulares superiores e inferiores de vértebras sucessivas (veja Figura 2) e sua inervação provém do ramo medial do ramo primário dorsal da raiz nervosa (recebendo inervação a partir de dois ramos sucessivos mediais). O ramo lateral do ramo primário dorsal continua com os músculos longuíssimo e iliocostal. O ramo medial corre caudal e dorsal, deitado contra o osso na junção da raiz do processo transverso com a raiz do processo articular superior.


 Figura 2. Faceta articular

Figura 2. Faceta articular


SINTOMAS

SINTOMASA síndrome facetária caracteriza-se como uma dor intensa, profunda, por vezes de difícil localização, referida na região lombar, mas frequentemente com irradiação para virilha, quadril, coxa, joelho e perna. Após um esforço físico pode haver uma "fisgada súbita" ou "travamento" das costas, e muitos pacientes relatam um aumento dos sintomas com a extensão lombar. A dor em geral piora quando se permanece por muito tempo em pé ou sentado. Alguns pacientes relatam piora da dor na parte da manhã, associada com a rigidez, enquanto outros sentem esse efeito no final do dia, após atividade prolongada. Geralmente não há alteração de dor com a manobra de Valsalva .

Com frequência o exame físico revela sensibilidade na região paravertebral presumivelmente sobre as articulações. A amplitude de movimento na região lombar pode estar diminuída em todos os planos, mas normalmente mais afetada na extensão e na extensão com rotação. Essas posições podem inclusive reproduzir a dor do paciente.

O exame neurológico não costuma apresentar anormalidades e o levantamento da perna estendida não produz sinais de irritação radicular, embora possa aumentar a dor lombar.

RADIOLOGIA

Na investigação radiológica, a degeneração das articulações pode ser observada em radiografias, tomografia computadorizada ou ressonância magnética da coluna.


PROCEDIMENTO

PROCEDIMENTO

Na RIZOTOMIA DE FACETAS ARTICULARES POR RADIOFREQUÊNCIA objetiva-se agressão mínima aos tecidos envolvidos no procedimento, procurando - se ater apenas à área afetada. Com isso, reduzem-se a permanência no hospital, infecções, dor pós-operatória e eventuais sequelas, proporcionando ao paciente um retorno mais rápido a suas atividades.

Com o paciente em decúbito ventral, a aplicação pode ser realizada sob anestesia local, com sedação, ou anestesia geral, mas sempre com a presença do anestesista. Consiste em introduzir sob controle de radioscopia e com intensificador de imagem uma cânula (agulha) de alta tecnologia nas articulações interfacetárias desejadas. Confirmado o adequado posicionamento da cânula, através dela introduz-se o eletrodo de radiofrequência conectado a um cabo interligado à fonte geradora. Inicialmente realiza-se a estimulação sensitiva e motora do nível, que reproduz a dor do paciente sem produzir outros resultados sensoriais ou motores decorrentes do nervo espinhal. A seguir, faz-se a denervação por radiofrequência, cuja temperatura da fonte geradora de calor é programada pelo médico, podendo evoluir até 100º C. Em cada nível podem ser realizadas três aplicações.

Terminada a aplicação, retiram - se a cânula e o eletrodo, faz-se a compressão local por alguns segundos para hemostasia e realiza - se curativo simples. Na pele ficam somente pontos avermelhados nos locais das punções.

A alta hospitalar em geral ocorre após algumas horas e o paciente pode caminhar, dirigir e trabalhar, mantendo o uso de um anti–inflamatório, se necessário.

Complicações da denervação por radiofrequência de facetas articulares são pouco descritas se o procedimento for realizado corretamente. Os pacientes podem sentir desconforto muscular no local da aplicação após o procedimento. Lembramos ainda que pode haver reações à anestesia, infecções superficiais e queimaduras na pele a partir de eletrodos dispersivos ou quebrados.

É fundamental para os pacientes começar um programa de estabilização lombar após o procedimento. O objetivo é fortalecer a musculatura de suporte da coluna lombar, de modo que a carga seja removida das facetas e dos discos intervertebrais tanto quanto possível.

Condicionamento aeróbio geral também é necessário, uma vez que muitos pacientes estão significativamente afastados de atividade física pela restrição dolorosa.

PARA SABER MAIS SOBRE O ASSUNTO OU ESCLARECER SUAS DÚVIDAS, MANDE UM E-MAIL: neurocranioecoluna@yahoo.com.br