O que é um fisiatra?

O que é um fisiatra?
O médico fisiatra é o médico especializado em tratar das incapacidades visando restaurar a melhor funcionalidade do paciente. A reabilitação é o processo destinado a restabelecer as funções do paciente prejudicadas por doenças, acidentes ou outros eventos, propiciando seu retorno ao ambiente familiar, social e de trabalho.

PODE-SE DESTACAR AS SEGUINTES CONDIÇÕES QUE CAUSAM INCAPACIDADE:

  • Dor aguda e crônica nas costas
  • Dor reumática, osteoartrose, artrite, tendinite e/ou bursite
  • Dor musculoesquelética (dor miofascial)
  • Doenças ocupacionais relacionadas ao trabalho
  • Seqüelas de um acidente vascular cerebral isquêmico e hemorrágico
  • Paralisia Cerebral
  • Má formação congênita
  • Seqüela de fraturas ósseas e osteoporose
  • Seqüela de procedimentos cirúrgicos
  • Seqüela de graves acidentes de carro
  • Lesões esportiva
  • Doença oncológica
  • Amputados
  • Longos períodos de internação hospitalar e imobilização
  • Lesões nervosas, medulares e cerebrais
  • Doenças degenerativas como a esclerose múltipla

Os meios de diagnóstico do fisiatra são os mesmos que os de outros médicos, acrescidos de técnicas especiais como a eletroneuromiografia, estudo de neurocondução, potenciais evocados , espiroergometria e avaliação isocinética computadorizada. Estas técnicas auxiliam o fisiatra a diagnosticar doenças que causam dor, fraqueza, formigamento, limitação do movimento e deformidade.

O TRATAMENTO DE REABILITAÇÃO PODE INCLUIR:

  • Medicamentos (analgésicos, relaxantes musculares, antidepressivos, anticonvulsivantes, indutores de sono, antiespásticos, entre outros)
  • Bloqueios neuromusculares com toxina botulínica.
  • Procedimentos de desativação ponto-gatilho miofascial
  • Bloqueios anestésicos e analgésicos
  • Mesoterapia
  • Infiltrações articulares e viscosuplementação
  • Acupuntura
  • Recursos de medicina física (calor, frio, ondas de choque, exercícios terapêuticos, entre outros) e  Prescrição de órteses, próteses, cadeira de rodas, bengalas, muletas.
  • Avaliação de médicos de outras especialidades (urologia, ortopedista, neurocirugião, neurologista, psiquiatra, entre outros)
  • Tratamento multiprofissional com enfermeiro, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, assistente social, psicólogo, fonoaudiólogo, orientador vocacional, técnico desportivo e nutricionista, entre outros.

Pacientes com doenças que causam incapacidades permanentes ou temporárias, incluindo dor aguda e crônica, devem procurar um Fisiatra. Neste contexto temos que o percentual médio de pessoas afetadas por algum tipo de dor crônica no Brasil varia de estado para estado e pode ser de 15% a 40% da população. Estudos disponíveis revelam que em São Luís (MA), por exemplo, o índice de queixas de dores crônicas chega a 47%, enquanto em Salvador (BA), chega a 41% e em São Paulo, fica entre 30% e 40%. Entre a população mundial, de 20% a 30% sofrem com essas dores. A informação foi dada à Agência Brasil pelo vice-presidente da Sociedade Brasileira de Estudos para a Dor (SBED), Durval Campos Kraychete, que também coordena o Ambulatório da Dor da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Segundo ele, dependendo do tipo de política governamental de saúde, esses números podem aumentar ou diminuir. “Se você [adota] medidas preventivas para a dor, a tendência é diminuir. Mas se a dor continuar subestimada, em termos de avaliação e de diagnóstico, e, subtratada, a tendência é aumentar”. *Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br

PARA SABER MAIS SOBRE O ASSUNTO OU ESCLARECER SUAS DÚVIDAS, MANDE UM E-MAIL: neurocranioecoluna@yahoo.com.br

SAIBA MAIS CONSULTANDO TAMBÉM: http://dorcronicaeagora.blogspot.com.br