Plexo Braquial

O plexo braquial é um grupamento complexo de nervos, com cerca de 15 centímetros de comprimento (no adulto), que se origina da medula espinhal na região do pescoço, passa debaixo da clavícula e alcança a axila, onde origina cinco nervos que vão controlar os movimentos e a sensibilidade do ombro, braço, antebraço e mão.

PLEXO BRAQUIAL

 PLEXO BRAQUIAL


As lesões do plexo braquial afetam as funções motoras e funções sensitivas do membro acometido podendo ocorrer uma paralisia parcial ou completa do plexo braquial (dependendo da gravidade e da extensão da lesão). Com frequência há queixa de dor intensa, constante, compressiva ou em queimação (insuportável) no membro paralisado.

O diagnóstico é realizado através do exame clínico, por estudos com mielotomografia e ressonância magnética e os estudos eletrofisiológicos (conduções nervosas e eletromiografia).

LESÃO DO PLEXO BRAQUIAL
LESÃO DO PLEXO BRAQUIAL


AVULSÃO E RUPTURA DE RAIZ NERVOSA
AVULSÃO E RUPTURA DE RAIZ NERVOSA


Injúrias do plexo braquial devem ser acompanhadas clinicamente na expectativa de uma “possível recuperação espontânea” apesar de existirem casos de lesões penetrantes (como faca ou tiro) de indicação cirúrgica mais precoce. Para esse tratamento é fundamental realizar reabilitação com fisioterapia e terapia ocupacional.

Indica-se a exploração e reparo do plexo braquial se em 3 (três) meses o paciente não apresentar uma melhora funcional significativa (como regra geral a cirurgia do plexo braquial de adultos - sempre que possível - deve ser realizada em torno do terceiro mês após a lesão).

A cirurgia é realizada com a exposição do plexo braquial e liberação de todo o tecido cicatricial que geralmente o envolve. A seguir os componentes do plexo braquial são submetidos a estimulação elétrica e as respostas motoras, se existentes, são observadas. O conjunto de informações obtido através dos dados do exame clínico, dos estudos eletrofisiológico e de imagem, dos achados cirúrgicos e da estimulação elétrica intra-operatória permitem definir a localização e a extensão da lesão.

Técnicas para a reconstrução microcirúrgica do plexo braquial:

  • ressecção da lesão e a interposição de enxertos de nervos sensitivos (nervo sural) entre as extremidades do nervo
  • transferências de nervos (quando um ou mais nervos que compõem o plexo braquial são avulsionados da medula espinhal - não restando uma porção proximal com capacidade de regeneração - um nervo normal é desviado do músculo que inerva (menos importante) para um músculo diferente (mais importante) cuja inervação foi lesada como por ex. nervo acessório-nervo supraescapular e ramos para o tríceps-nervo axilar ambas para recuperar a abdução do braço; nervo ulnar-nervo musculocutâneo ou nervos intercostais-nervo musculocutâneo para recuperar a flexão do cotovelo


v
CIRURGIA DO PLEXO BRAQUIAL


É fundamental entender que o resultado cirúrgico depende da gravidade da lesão e do tempo decorrido desde o acidente até a cirurgia.

PARA SABER MAIS SOBRE O ASSUNTO OU ESCLARECER SUAS DÚVIDAS, MANDE UM E-MAIL: neurocranioecoluna@yahoo.com.br